A importância do fluxo de caixa nas pequenas empresas!

Quando nos perguntamos como podemos organizar as finanças de uma pequena empresa e caminhar para um negócio de sucesso, a receita normalmente passa por um bom controle de Fluxo de Caixa.

A melhor forma de começar é a se acostumar a usar uma planilha do fluxo de caixa, ela irá lhe ajudar a acompanhar todas as receitas e os gastos da empresa, fornecendo ao empresário subsídios para a tomada de decisões no negócio.

O que é fluxo de caixa?

Fluxo de caixa é um instrumento de controle adotado em empresas para acompanhar a sua movimentação financeira em um determinado período de tempo, no qual entradas e saídas de capital são registradas para controle e análise.

Para a maior exatidão dos resultados, todas as receitas e despesas, por menor que sejam, devem ser lançadas no controle de fluxo de caixa, o que pode ser feito através do uso de planilha ou em um sistema de gestão.

importancia-fluxo-caixa A importância do fluxo de caixa nas pequenas empresas!

Os principais erros que você não deve cometer no fluxo de caixa da sua empresa!

O empreendedor que olha apenas para o faturamento pode ser levado ao engano de um desempenho positivo que, na prática, não se confirma. Quem deseja efetivamente conhecer a realidade financeira da sua empresa deve entender o que é Fluxo de Caixa, e ajustar as suas ações aos resultados da empresa.

Para que a ferramenta funcione bem como um indicador, é preciso que o empresário fique responsável por fazer ou acompanhar de perto os dados e se certifique de que todas as informação são reais. “O fluxo de caixa deve traduzir a realidade financeira da empresa. É uma previsão do que vai receber e pagar”.

Conheça algumas dicas para começar a realizar a administração do seu fluxo de caixa!

Classificar as despesas por categorias

Para saber quais foram as maiores despesas o ideal é separar todos os valores e classifica-los por categoria, assim você consegue identificar quanto se gasta em cada categoria de despesa.

Assim, o ideal é que se registre no fluxo de caixa os custos por categoria, como por exemplo: aluguel, IPTU, água, luz, salários dos funcionários e despesas administrativas. Desta forma, fica mais fácil identificar, por exemplo, onde a empresa gasta mais e até como seria possível reduzir custos.

Lançar os recebimentos e não as vendas

Deve-se registrar no fluxo de caixa somente os valores que entraram de dinheiro e não as vendas do dia ou do mês, se fizer uma venda em três vezes, vai ter que lançar o recebimento em três vezes também.

O mesmo vale para pagamentos, se vai pagar uma conta e o fornecedor deu um prazo parcelado, deve-se registrar o pagamento somente no momento em que ele ocorrer. Este é o ponto de partida para um fluxo de caixa bem feito.

Não ter um acompanhamento diário

O padrão mais comum de fluxo de caixa é mensal, ajudando o empresário a avaliar o desempenho do negócio naquele mês. Na prática, é melhor acompanhar diariamente.

Costume guardar todas as notas fiscais para atualizar o valor exato do gasto no seu fluxo de caixa. Desde os gastos com produtos de limpeza ao recebimento pela venda de um produto ou serviço. Além disso, outro ponto significativo é consultar o extrato bancário da(s) conta(s) da empresa semanalmente.

As principais vantagens de ter um controle de fluxo de caixa!

O sucesso financeiro da sua empresa será medido pela sua capacidade de cobrir os gastos e fazer investimentos para que sua empresa possa crescer de forma sustentável, Ao realizar o fluxo de caixa, você adquire uma visão mais precisa sobre o momento financeiro da empresa.

Vale a pena conhecer e refletir sobre as vantagens da manutenção e controle do fluxo de caixa:

  1. Avaliar se o recebimento por vendas será suficiente para cobrir gastos assumidos e previstos.
  2. Descobrir se a empresa está trabalhando com aperto ou folga financeira.
  3. Ter subsídios para ajustar o preço de venda para cima ou para baixo.
  4. Verificar a possibilidade de realizar promoções e liquidações.
  5. Confirmar se os recursos financeiros próprios serão suficientes para tocar o negócio ou se há necessidade de buscar dinheiro extra.

E lembre-se, tenha o fluxo de caixa como um elementos de gestão e planejamentos do seu dia a dia.

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco!

AUTOR

Adriano Oliveira